Lauroderme Medicamento

O Lauroderme® é um medicamento não sujeito a receita médica do grupo dos Emolientes e Protetores que é utilizado nas seguintes indicações terapêuticas:

  • Desinfeção da pele e mucosas.
  • Feridas superficiais.
  • Dermatite das fraldas.

Lauroderme Pasta Cutânea

LAURODERME® PASTA CUTÂNEA

ESPECIALMENTE INDICADA PARA:

  • Áreas de menor extensão (pequenas feridas).
  • Áreas de baixa visibilidade (cobertas por roupa).
  • Áreas de contacto (cotovelos, calcanhares).
  • Consistência ideal para efeito barreira (escaras).


Saiba mais


Lauroderme Creme

LAURODERME® CREME

ESPECIALMENTE INDICADO PARA:

  • Áreas de extensão intermédia.
  • Pele intacta ou com ferida/lesão.
  • Consistência ideal para massagem.


Saiba mais


Lauroderme Pasta Cutânea

LAURODERME® LÍQUIDO CUTÂNEO

ESPECIALMENTE INDICADO PARA:

  • Áreas de maior extensão (costas, coxas).
  • Áreas de maior visibilidade (face).
  • Pele intacta.


Saiba mais


Lauroderme Pó Cutâneo

LAURODERME® PÓ CUTÂNEO

Distingue-se pela conjugação das ações terapêuticas dos seus componentes, tendo como objetivo as seguintes ações terapêuticas:
Desinfeção e higiene da pele e das mucosas e feridas superficiais.

  • Óxido de Zinco:
    • Contém alta concentração — 9,5 g / 100 g — e tem uma ação cicatrizante.
  • Peróxido de Zinco:
    • Ação antissética. Sofre uma reação química e transforma-se em óxido de zinco, o que aumenta a sua concentração na formulação.
  • Ácido Salicílico:
    • Ação antifermentativa. Evita odores desagradáveis.
  • Ácido Bórico:
    • Ação bacteriostática.


Saiba mais


Precauções

Só para uso externo. Lauroderme® Creme contém Álcool cetílico. Pode causar reações cutâneas locais (por exemplo dermatite de contacto). Lauroderme® Creme contém para-hidroxibenzoato de metilo e para-hidroxibenzoato de propilo. Pode causar reações alérgicas (possivelmente retardadas). Lauroderme® Creme contém propilenoglicol (E1520). Pode causar irritação cutânea.

Ler cuidadosamente as informações constantes do acondicionamento secundário e do folheto informativo e, em caso de dúvida e/ou persistência dos sintomas, consultar o médico ou o farmacêutico.

Para mais informações consultar o titular da AIM.